fbpx

Confiança dos CEO’s decresce em todo o mundo, segundo estudo global da Worldcom

58 000 executivos a nível global monitorizados por uma abordagem revolucionária com recurso a inteligência artificial.

A confiança dos líderes mundiais de negócio teve um decréscimo em 2019, de acordo com o segundo estudo anual Worldcom Confidence Index (CI) da The Worldcom Public Relations Group (Worldcom), líder mundial de empresas de Relações Públicas independentes, representada em Portugal pela agência de comunicação e marketing digital Do It On. Numa análise de conteúdo online feita a mais de 58,000 chefes executivos e responsáveis de marketing, a confiança global entre CEOs e CMOs caiu mais de 20%, sendo estes valores são mais significativos nos EUA (51%) e na China (21%). O Japão contrapôs esta tendência, passando do último para o primeiro lugar no estudo Confidence Index, com um crescimento de 74%.

“Elevados níveis de incerteza a nível mundial, incluindo guerras comerciais entre os Estados Unidos e a China, não têm ajudado a acalmar o receio dos líderes empresariais, e a nossa pesquisa mostra que os acordos comerciais e os direitos aduaneiros globais estão a enfraquecer a confiança.” referiu Roger Hurni, Chairman da Worldcom Public Relations Group. “Desde a última edição da Confidence Index in 2018, os líderes também se depararam com o Brexit, os protestos em Hong Kong, a proliferação do aquecimento global, fome e o ressurgimento de doenças como o sarampo. Esta combinação de fatores pode ajudar a explicar o porquê dos níveis de confiança terem caído tão drasticamente no último ano”.

Este ano, a Worldcom contratou a Advanced Symbolics Inc, uma empresa focada em pesquisas de mercado usando a inteligência artificial para acompanhar e interpretar os conteúdos das redes sociais disponíveis para o público. O relatório deste ano examinou dados de quase 60,000 líderes empresariais, mostrando como as suas opiniões e intensões mudaram ao longo do tempo.

“A Worldcom usou Inteligência Artificial para realizar uma pesquisa de mercado para o índice de confiança deste ano, mostrando assim que a inovação e que entendem os principais benefícios que a lnteligência Artificial oferece às empresas de RP e profissionais”, comentou Erin Kelly, diretor executivo da Advanced Symbolics Inc. “A nossa Inteligência Artificial rastreou uma amostra simples de 60,000 líderes empresariais de 15 países diferentes – um grande aumento em relação aos anos anteriores”.

Juntamente com a confiança global, o relatório mede a importância de atingir públicos específicos e os níveis de confiança que os executivos têm no alcançar esses públicos. Em 2018, os CEO estavam mais preocupados em alcançar clientes, mas os inquiridos no relatório da pesquisa de 2019 mostram-se mais preocupados com os influenciadores, que cresceram 160% de 2018 para 2019, seguidos pelo relacionamento com funcionários e clientes. Contudo, a confiança dos CEO em alcançar os influenciadores continua bastante baixa. Os líderes estão mais confiantes nas suas capacidades de alcançar acionistas, clientes, fornecedores e até mesmo funcionários estatais.

“Os influenciadores eram uma audiência em declínio em 2018, mas saltaram para a frente do grupo no relatório deste ano” assumiu Hurni. “O crescimento desta audiência pode sugerir que os líderes sentem que precisam do suporte dos influenciadores para os ajudar a ultrapassar este período mais turbulento”.

Upskilling Now o Grande Foco na Luta pelo Engagement e na Retenção de Funcionários.

Outra questão que os CEO e os CMO estão a gerir é a retenção de atuais colaboradores. Os líderes têm pouca confiança nas suas capacidades para reter talentos. As empresas do Reino Unido e dos EUA, estão em último e penúltimo lugar respetivamente, na sua confiança para manter os empregados. Esta é apenas uma das cinco questões relacionadas aos funcionários que aparecem nos seis principais tópicos discutidos globalmente. A migração económica é um motivo de preocupação global – mais notório nos EUA, que tiveram a pontuação mais baixa do Confidence Index. O tópico mais abordado pelos líderes é a qualificação e requalificação dos funcionários. O Reino Unido teve a pontuação mais baixa neste tópico, e o Japão a mais alta. Melhorar as capacidades é apenas uma das muitas áreas que os líderes estão a explorar para manter os funcionários leais e motivados.

“Tal como no ano passado, o que mantém os CEOs sem dormir à noite é a retenção dos melhores talentos. Este ano, também querem garantir que os funcionários tenham as capacidades certas num ambiente de trabalho dinâmico e em evolução”, comentou Hurni. “O que também está claro no relatório é que os benefícios de trabalho precisam de fazer parte de uma estratégia de retenção e atração.”

O Confidence Index da Worldcom destaca as preocupações/confiança em 23 tópicos e seis audiências. Destacamos as 10 principais conclusões, ao que chamamos de “The Worldcom Confidence 10”.

The Worldcom Confidence 10

#1 Níveis de confiança implodem – 21 por cento abaixo

• Os Estados Unidos são os que mais caem (51%) e o Japão o que mais sobe.

#2 Os influenciadores tornam-se a audiência #1 para a atenção do líder, mas têm a segunda pontuação mais baixa do Índice de Confiança

• O impacto e o papel dos media têm a menor pontuação de IC

#3 Temas relacionados com os colaboradores dominam a agenda dos líderes

• Aumentar a qualificação e requalificação é o tópico mais discutido

• Tópicos relacionados a funcionários ocupam cinco dos seis primeiros lugares do IC

• O público com a pontuação mais baixa do Índice de Confiança Worldcom foi para os funcionários

#4 Os líderes têm preocupações sobre a sua imagem corporativa, reputação da marca e a sua capacidade de a proteger em caso de crise

#5 Acordos e tarifas comerciais globais enfraquecem a confiança

#6 A confiança diminui na capacidade de satisfazer os clientes – especialmente nos EUA – mas permanece maior do que outros tópicos de negócios

#7 As pontuações do Índice de Confiança Global Worldcom mostram que eventos que nos afetam a todos, como o aquecimento global, provocam reações muito contraditórias nos nossos líderes

#8 Governos e legisladores recebem muito mais atenção e as suas mudanças são motivo de preocupação

#9 Uma mudança acentuada na atitude em relação ao impacto da forma como os líderes políticos comunicam nas redes sociais

#10 O cibercrime já não é mais um motivo de preocupação global, mas um grande problema para os líderes sul-americanos

Metodologia

O estudo foi capaz de operar a uma escala global e em nove idiomas diferentes, pois os dados foram capturados por meio de uma abordagem inovadora com inteligência artificial (IA). A empresa de pesquisa escolhida, Advanced Symbolics Inc (ASI), desenvolveu um método patenteado de construir amostras representativas e, em seguida, capturar informações com sua ferramenta de IA.

“Estamos muito satisfeitos por sermos a primeira organização a usar IA desta forma e nesta escala”, referiu Hurni. “É mais uma prova da forma como os parceiros da Worldcom em todo o mundo usam soluções inovadoras para fornecer resultados imediatos e soluções duradouras para os clientes. Escolhemos a abordagem da ASI porque ela provou ser incrivelmente precisa. Somente no mês passado, eles foram a única empresa de pesquisa a prever com precisão o resultado das eleições canadianas usando a sua ferramenta de IA. Nós usaremos esta pesquisa nos próximos meses para fornecer insights inestimáveis para os nossos clientes em particular e líderes de negócios em geral”.

Poderá efetuar o download do relatório aqui

Deixe um comentário