fbpx

7 Mandamentos de um Relações Públicas

Ser Relações Públicas é uma profissão pouco compreendida e, às vezes, até mal interpretada. Muitas pessoas ainda associam esta profissão a uma pessoa ligada a festas e que conhece muita gente e tem muitos contactos. Esta é uma visão verdadeiramente redutora, ser RP é muito mais que isso! É ser um especialista em comunicação entre pessoas, empresas e órgãos de comunicação social. É ter a capacidade de gerir meios e lidar com canais de comunicação nos contextos mais variados e desafiantes. Todos os dias acabam por ser diferentes para um profissional desta área.  

Os RP sabem quais são as suas possíveis áreas de atuação e quem são os seus principais clientes. Mas para que tudo corra da melhor forma e o seu serviço seja de excelente qualidade, é preciso e saber como se comportar e quais os principais deveres do profissional. Lembre-se que todos nós fazemos um pouco de Relações Públicas diariamente, de nós próprios, da empresa onde trabalhamos, do produto que compramos, da empresa de quem assinamos um serviço. Sejam publicitários, estudantes, empreendedores…  

Neste artigo, a Do It On apresenta 7 mandamentos fundamentais de um RP: 

Um RP tem de ser um bom redator 

Saber redigir é fundamental para o profissional de relações públicas, a informação deve ser clara, relevante e atrativa. Deve ser capaz de escrever conteúdos sobre os clientes, artigos temáticos, comunicados de imprensa, relatórios anuais, relatórios de eventos etc. Portanto, além de bom redator, o profissional tem que ser criativo. Em relação à comunicação da organização com os seus públicos, sendo o profissional de RP “gestor da comunicação” ele tem que adaptar as mensagens a transmitir na forma mais simples e transparente através de um texto objetivo, claro e conciso. Numa altura em que, é cada vez mais difícil estabelecer uma comunicação clara entre as organizações e os seus públicos através de uma única mensagem, é preciso adaptá-la para que seja bem assimilada pela outra parte.  

Ser inovador e criativo 

Não se deve deixar influenciar pelo tradicional. Deve estar sempre disposto a manter-se aberto a novas ideias e a novos e melhores métodos de pesquisa e de trabalho. Investir na criatividade e inovação é a melhor forma de conquistar novos clientes e expandir o negócio da empresa para novos mercados. Estas duas atribuições estão relacionadas à originalidade e ao surgimento de novas tendências, para fazer algo diferente do habitual. Para o RP a criatividade ajuda a que esta possa ser usada com diferentes expressões e formas. 

Ser capaz de planear a curto e longo prazo 

Um planeamento a curto prazo é um ponto de partida importante para todo o negócio porque dá especial atenção àquilo que está próximo de poder ser alcançado. São as estratégias que são utilizadas para lidar com imprevistos, ou com situações financeiras na grande maioria dos casos. Muitas vezes, vêm acompanhadas da necessidade de se tomar uma decisão rápida e se não forem bem planeadas podem tornar-se num problema. Se falarmos em planeamento a longo prazo, este tipo de estratégia é necessário devido à incapacidade humana de prever os acontecimentos. Tal planeamento, deve ser o mais flexível possível, além de se conseguir adaptar aos desafios que se depare a curto e médio prazo, consegue exercer uma influência direta sobre as escolhas seguintes.  

Estar informado sobre o negócio dos seus clientes 

Deve estar bem informado sobre o negócio dos clientes e sobre os avanços do mundo empresarial, sobre decisões governamentais que possam afetar diretamente os negócios do cliente ou das suas empresas. Tem de atuar como assessor e como comunicador. Saber aprender e aperfeiçoar-se à medida que vão surgindo novas situações para os clientes, bem como ter a capacidade de aproveitar as suas experiências anteriores no campo das Relações Públicas para atuar em novas situações que surjam de forma efetiva e com o menor esforço possível.  

Atuar em função dos resultados que se pretende alcançar  

Um profissional de RP deve atuar sempre em função dos resultados que se pretende conseguir, seja quando quer publicar uma notícia sobre o seu cliente nos principais meios de comunicação ou quando deve fazer com sucesso um determinado evento. Deve saber fazer o acompanhamento dos resultados das suas ações e respeitar minuciosamente os prazos fixados.  

Ser um bom gestor 

O RP por ser formado na área da comunicação, deve também ter um pé na área da gestão, para conseguir apoiar a sua atividade com uma melhor gestão do planeamento com inovação e criatividade. Vamos resumir em 5 aspetos que se têm destacado para o sucesso de uma boa gestão da comunicação dentro das organizações:  

  1. Assegurar a conexão da comunicação com os negócios e o seu propósito. 
  1. Desenvolver um planeamento que traduz as ações da comunicação para a construção dos objetivos da empresa 
  1. Criar um ambiente interno com a sua equipa de transparência e diálogo direto 
  1. Articular-se com os influenciadores internos da empresa 
  1. Desenvolver métodos de medir e apresentar o impacto e resultados da comunicação 

Preparar e Planear para uma possível situação de gestão de crise  

O planeamento estratégico faz parte de toda e qualquer ação de RP, tentamos planear mas sabemos também que na prática nem sempre é possível, principalmente quando surgem situações no decorrer do caminho e é necessário agir com urgência. Mas planear é preciso, e é parte fundamental do processo de comunicação. Crise é uma palavra pequena, mas com um profundo impacto! A melhor forma de trabalhar uma gestão de crise é tomar decisões de cabeça fria, ou seja, planear as ações a serem tomadas se a crise surgir.  Para isso um plano de gestão de crise é essencial para todas as organizações, seja qual for a sua dimensão. 

Deixe um comentário