fbpx

Tomar boas decisões em momentos de stress? Sim, é possível

Na Do It On, gostamos de acreditar que de todos os cenários negativos se podem retirar (pelo menos!) um ou dois aspetos positivos. Ainda que 2020 nos tenha, indubitavelmente, posto à prova, não nos damos por vencidos! As situações desafiantes com que nos deparámos no decorrer do ano que agora se finda testaram certamente os nossos mecanismos de gestão de stress. Neste artigo, procurámos condensar aquelas que consideramos ser as 5 melhores táticas para, nos momentos-chave, saber respirar, olhar em volta e responder à altura.  

O que é, afinal, uma “situação de stress”? 

Temos sérias dúvidas de que por esta altura não tenha já experienciado uma situação de stress. De qualquer dos modos, a definição mais comum para esta expressão prende-se, de forma muito simplista, com a emergência de acontecimentos que, por alguma razão, perturbam o nosso equilíbrio. Prazos, carga de trabalho em excesso… muitas são as possíveis causas de stress.  

Vamos ao que interessa. Como podemos desenvolver mecanismos que nos permitam, mesmo em situações de stress, tomar decisões prósperas, mantendo o nosso bem-estar? 

Procure olhar para o seu ambiente de forma global. 

É importante conseguir colocar o cenário em que se encontra em perspetiva. Procure olhá-lo de fora e adote um ponto de vista racional. Estude bem todas as variáveis e elabore respostas aos vários resultados possíveis. Poderá ser útil também que ausente a sua cabeça do problema que tem em mãos, por momentos – saia do escritório, vá fazer outra coisa! Ao regressar, estará mais consciente e preparado para uma reavaliação.  

Não trabalhamos sozinhos! 

Uma das várias vantagens de trabalhar em equipa passa pela possibilidade de pedir ajuda. Mesmo na eventualidade de estar a trabalhar numa área específica à sua posição, não perde nada em expor as suas dúvidas – a resposta pode estar onde menos espera! Seja um ouvinte recetivo a novas ideias e procure debater com outras pessoas as melhores alternativas – existem várias ferramentas que podem facilitar este processo, reduzindo assim os níveis de stress. 

Erros do passado são armas para o futuro!  

Más decisões do passado podem ser-lhe úteis agora. Faça uma análise retrospetiva do que correu menos bem e do que poderia ter sido feito de melhor forma e procure aplicar esses ensinamentos ao impasse que enfrenta de momento.  

Nem sempre mais rápido é sinónimo de mais eficiente. 

É certo e sabido que existem prazos a cumprir. É importante, contudo, que saibamos dar primazia aos resultados rigorosos e às decisões fundamentadas. Abrandar pode ser a resposta! Tome o tempo que necessita para garantir que atinge os seus objetivos e apresenta uma resposta clara, sem descuidos. Seja comunicativo quanto a este assunto e considere sensibilizar os seus pares para esta questão. 

Decisão tomada? Tempo de refletir.  

Agora que sente que chegou finalmente a uma conclusão, tente racionalizar sobre a mesma. Faça o caminho inverso: revisite os passos mentais e os dados que o levaram até aqui. Adote uma posição crítica, questione-se! Não há soluções perfeitas. Considere ativamente as potenciais consequências negativas e fundamente a sua decisão elaborando respostas às mesmas.  

Deixe um comentário