fbpx

As Relações Públicas e os Meios Digitais

As Relações Públicas são uma atividade muito antiga, já reis e suas cortes utilizavam as Relações Públicas para, estrategicamente, comunicarem com o seu povo e aos povos vizinhos.

Com a Revolução Industrial as Relações Públicas passaram a ser utilizadas também pelas grandes empresas, mas foi no séc. XX que estas tiveram o seu boom e passou a existir de foram estruturada a disciplina de RP’s em todo o lado na nossa vida social.

Esta pequena introdução mostra como as RP’s são uma ferramenta que se adapta, uma área que não tem medo de mudanças e do futuro, até porque muitas vezes esse futuro foi planeado por elas mesmo.

Na entrada para o Séc. XXI um novo desafio foi apresentado às equipas de profissionais de Relações Públicas:

Como fazer vingar as Relações Públicas nos meios digitais?

Da mesma forma como no passado aconteceu, as RP’s adaptaram-se às redes sociais e aos meios digitais. Primeiro começou por compreender estes novos meios e os seus atores chaves, bem como a linguagem utilizada nestes meios.

Hoje em dia vemos as RP’s nas redes sociais, em blogs, podcasts, com influencers, sites de notícias, diretórios na web e at mesmo em fóruns.

Muito mais ainda nesta última década, onde as redes sociais como o Facebook, Twitter e Instagram tornaram-se numa parte essencial das nossas vidas.

Então, como fazer RP’s nestes meios digitais?

Da mesma maneira que sempre foram feitas, em projetos de marketing, campanhas de marca, projeção de tendências, promovendo a relação entre os clientes e as marcas… O que difere aqui é a acessibilidade aos conteúdos e informação!

Antes dos meios digitais, a divulgação das RP’s era mais limitada, passava-se na televisão, rádio, faziam-se campanhas nos jornais ou revistas. Isto também acontece agora, mas as RP’s têm os meios digitais para apoiar a distribuição e propagação da mensagem. Abrimos o Instagram e somos recebidos com ações com influenciadores, anúncios, promoções e concursos. Abrimos o Twitter e lemos comunicados de empresas e declarações de personalidades. No Facebook e restantes redes vemos acontecer o mesmo.

Mas porquê tanta presença nos meios digitais?

Principalmente a acessibilidade, como já descrito, as redes sociais tornaram-se a primeira coisa que uma pessoa vê logo que acorda. Os custos de investimento são menores. Em vez de criar grandes campanhas publicitárias multimeios que requerem investimentos avultados e que só iriam afetar uma área geográfica reduzida e um público demasiado abrangente, as redes sociais e a globalização da comunicação oferecem a possibilidade, com menos investimento, de criar e ter mais impacto junto dos públicos-alvo estratégicos para as marcas.

Como é que o digital pode alavancar o sucesso de uma campanha de RP?

Em tudo! A exposição da marca vai ser sempre a nível global, as campanhas deixaram de estar “presas” geograficamente. As pessoas têm acesso à marca de imediato. Com sites, páginas de perfil, publicações; as pessoas vão querer saber mais sobre a marca, e aquelas que estejam mais preparadas e ativas a comunicar são quem ganha.

A interação com as pessoas é maior, mais ambiciosa. A resposta em tempo real passa a ser possível, por exemplo caso haja um problema, ou a necessidade de fazer uma campanha de comunicação de crise, a mensagem é lida, vista e ouvida de imediato.

Especificar, mas não restringir, até porque a globalização não permite. Mesmo que se crie uma campanha para um público-alvo mais específico, a campanha estará lá sempre para quem se queira juntar a esse mesmo público-alvo. A medição do sucesso, ou seu falhanço, também está mais facilitada, através dos dados recolhidos e que ficam ao dispor das marcas, sejam eles dados básicos de visualizações, como de interação e de partilha.

As Relações Públicas estão desde sempre a adaptar-se ao seu ambiente e ao tipo de necessidade das empresas. Em todas as eras e tipos de comunicação, esta é talvez a Era mais positiva para as Relações Públicas, mesmo em situações de crise, a rapidez de resposta que os meios digitais oferecem o lado positivo desta relação.

Deixe um comentário

Vamos conversar
1
Fale connosco
Olá 👋
Como podemos ajudar?