fbpx

2021 vai ser… (ou: As previsões Do It On para 2021)

Se, por um lado, sentimos que 2020 não tem fim (por todas as razões que nos parece desnecessárias enumerar), por outro, assalta-nos igualmente um sentimento de ânsia pelas novidades (oxalá mais animadoras) que certamente marcarão 2021. Assumindo o risco que pode comportar a escrita deste artigo (muito se escreveu sobre 2020 e foi o que seu viu!), na Do It On avaliamos o mercado a nível global e elencámos aquelas que nos parecem ser as principais previsões para o ano que nos espera. (Aproveitamos para fazer uma nota de que não temos uma bola de cristal e não somos futuristas, mas há coisas em que acreditamos que irão acontecer!) 

Falando de tendências de marketing… 

É nas redes sociais que se vai estar 

A pandemia veio potenciar ainda mais as redes sociais. Se antes eram já ferramentas amplamente utilizadas, o confinamento a que fomos sujeitos fez crescer o tempo de utilização dos consumidores, abrindo portas, por sua vez, a outras possibilidades. Recentemente, o Instagram anunciou novas funcionalidades de e-commerce que vêm agilizar o processo de compra a criadores ou responsáveis de pequenos negócios. É esperado que, em 2021, as redes sociais continuem a reinventar-se, procurando ajustar-se às constantes mudanças e necessidades dos seus vários públicos.  

Ser ágil no marketing! 

Recorrer a uma abordagem de Agile Marketing não é propriamente novidade. Em 2021, contudo, espera-se que as organizações se adaptem cada vez mais a estas estratégias, com o objetivo fornecer um melhor acompanhamento. O Agile Marketing coloca o cliente no centro de toda a experiência de venda, oferecendo uma resposta rápida e uma colaboração constante. Segundo a Forrester, o investimento em marketing de retenção e lealdade entre os clientes aumentará em 30%. 

Fazer o bem em nome de uma marca 

A situação pandémica veio, naturalmente, tornar mais difícil a vida das pessoas. Nos últimos meses, foram recorrentes os títulos de notícias que denunciavam a precariedade de muitos setores. Assistiu-se, ainda, a várias iniciativas solidárias promovidas por marcas. Espera-se que esta tendência se prolongue para 2021, com a pandemia a dar poucos sinais de abrandamento. A nota que deixamos enquanto equipa prende-se com a forma como as marcas o farão. POR FAVOR façam-no de forma realmente desprendida de interesses promocionais, pois o bem faz-se sem olhar a quem! 

Tecnologia, tecnologia, tecnologia! 

Redes 5G saem do papel 

O 5G é alvo de discussão pública há já muito tempo. Do novo padrão de rede é esperada a melhoria de velocidade, desempenho e menor latência. O 5G abrirá, finalmente, portas a um ecossistema massivo de dispositivos IoT (Internet-of-Things). Como qualquer inovação, também o 5G comporta riscos sobre os quais se sabe pouco. João Cadete Santos, presidente da ANACOM, prevê que as licenças de utilização da nova rede sejam atribuídas no decorrer do primeiro trimestre de 2021.  

Vamos passar a saber o que é edge computing 

O irromper da pandemia acelerou, certamente, a adoção de soluções cloud por parte de empresas dos mais variados setores. O passo seguinte será a passagem para a computação edge, tecnologia que garante menor latência e maior segurança aos dados, já que o seu processamento é feito no próprio dispositivo, evitando a sua transferência entre plataformas. Um estudo publicado no início de novembro pela IDC, declara o edge computing como a principal prioridade de 2021.  

A cibersegurança vai dar jeito! 

A emergência de mais e mais inovações (de que são exemplo as acima mencionadas) traz, naturalmente, maiores desafios à segurança dos dispositivos e redes. Acrescem ainda os efeitos da pandemia, que impôs drásticas mudanças que não foram devidamente acompanhadas por medidas de segurança eficazes. Estas circunstâncias agravarão o número de ciberataques, contribuindo para a maior procura de profissionais de cibersegurança. Formar as equipas de trabalho em cibersegurança não é uma ideia interessante, mas sim uma obrigatoriedade para bem do negócio! 

O trabalho 

Foco na qualificação e requalificação de colaboradores 

Segundo o #WorldcomConfidenceIndex, o tópico merecedor de maior atenção por parte dos líderes em 2020 foi a qualificação e requalificação de colaboradores. As novas circunstâncias de trabalho obrigaram à aquisição de novas competências, em muito relacionadas com a digitalização e uso de novas tecnologias. Espera-se que esta tendência se mantenha à medida que o mercado se ajusta às novas necessidades impostas pela pandemia.  

Todos os lugares podem ser escritório? 

Ainda que não consigamos (infelizmente) definir cronologicamente o fim da pandemia, é esperado que o número de colaboradores a trabalhar remotamente decresça. Tal não significa, contudo, que não se mantenha a tendência. Segundo a Forbes, a percentagem estabelecer-se-á a 300% dos níveis que se registavam pré-pandemia. Muitas empresas terão (se é que já não o fizeram) de repensar a forma como encaram as suas equipas de trabalho, no que respeita a tecnologia, o ambiente proporcionado e a própria forma de gestão de pessoas e de carreiras. Sem deixar de contar com um cada vez maior número de pessoas que pretendem manter-se num processo de teletrabalho. O importante é criar o ambiente produtivo que permita tirar o maior proveito das qualidades e capacidades de cada colaborador. 

Keep up! 

Os mercados estão, como sabemos, em constante mudança. Com a emergência da pandemia, estas mudanças não só foram aceleradas, como tomaram proporções mais drásticas. Será necessário que as empresas acompanhem e se ajustem às diferentes necessidades, do ponto de vista da audiência a que se dirigem – o cliente, mas também no que respeita os seus próprios recursos humanos. A flexibilidade é, cada vez mais, um requisito dos millennials, a geração que compõe a atual e futura força de trabalho. Em 2020, 22% dos inquiridos pela Deloitte apontaram a falta de flexibilidade como principal razão para cessar os seus contratos de trabalho. É dever dos decisores e líderes acompanharem esta transição para que consigam keep up! 

Do nosso lado em 2021…

Do lado da equipa da Do It On durante o ano de 2021 as marcas, equipas de marketing e comunicação, parceiros e restantes players de mercado poderão contar com um trabalho sério, árduo, ético para implementar mais e melhores campanhas de marketing e comunicação, tendo em conta as tendências e novos comportamentos do consumidor, bem como a continuidade de alguns projetos que temos vindo a desenvolver, como o nosso Podcast #CHATITON e outras ações que promovam as melhores práticas do sector.

Deixe um comentário